quinta-feira, 29 de julho de 2010

Acostumados

Quantas vezes acabamos "engolindo" algo simplesmente por acabar se acostumando com aquilo. Vejo pessoas reclamando das novelas, dos governos, mas no fim se acostumam e aceitam até digamos que "bem".
A mídia faz com que acabamos nos acostumando com as coisas, se apenas aceitarmos o que ouvimos, lemos, seremos manipulados pelo resto das nossas vidas. Percebam, quando um caso sai na TV sobre um assunto específico, começam a bater exageradamente naquele mesmo tipo de notícia. Por exemplo, quando surgiu aquele caso com menino com agulhas no corpo, então foi uma reportagem atrás da outra sobre caso semelhantes. Em outras palavras, eles formam a opinião das pessoas da maneira que eles bem entendem, de uma forma bem simples, dando foco em um assunto específico e fazendo com que as pessoas se acostumem e aceitem aquilo. Esse é o motivo que muitas pessoas, normalmente as menos estudadas apenas reproduzem o que ouvem na TV.
Eu e você também estamos sujeitos a isso, por isso, devemos tomar cuidado com o que nos é proposto e ter cuidado para não nos acostumarmos com aquilo e fazer com que se torne parte da nossa rotina.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Ingratidão

Já pensou o quanto nós somos ingratos? Quando acontece algo que não planejamos logo começamos a reclamar. Quando ganhamos uma coisa que não gostamos muito também reclamamos. Quando dá alguma coisa errada, o que fazemos? Reclamamos. E quando as coisas dão certas? Dependendo reclamamos também.
Parece exagero, mas é verdade. Você já ficou perto de alguém que só reclama? É difícil passar um dia do lado. A ingratidão no coração traz vários resultados ruins: menos amigos, amargura, apatia.
Nós vivemos de escolhas, cabe a nós escolhermos o que faremos. Se queremos mudar precisamos escolher mudar, e há um segredo pra que essa mudança aconteça.
Quando fazemos as coisas pelas nossas próprias forças conseguimos alcançar um certo resultado, mas quando temos ajuda, esse resultado pode ir bem além do que imaginamos. A ajuda Divina é imensurável e surpreendente. A ajuda é de Deus, mas a escolha é nossa, esse é o segredo. Escolher mudar e pedir ajuda de Deus para mudar, isso transforma o coração. De ingratidão o coração começa a ser grato, porque começa a ver a bondade e misericórdia de Deus.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Sinceridade

Sinceridade de amigo...eu gostei.

domingo, 18 de julho de 2010

Acredite

As palavras "Você consegue! Eu acredito em você." como soam em seus ouvidos? Parecem-me palavras que inspiram força, confiança e incentivo. É difícil você estar em uma situação em que não acreditam que você é capaz, isso é desmotivante.
Para uns, aqueles que são mais competitivos, pode ser o contrário, fazendo com que se motivem justamente para provar o contrário. Para outros pode ser o motivo para desistirem sem ao menos tentar.
Talvez em nossa vida sempre haverão aqueles que dizem que não somos capazes, que vamos falhar. Sei que isso dói e pode nos fazer querer de fato desistir. Mas existe um Deus que nos ouve, quando chegamos para conversar com Ele, contar nossos problemas e até mesmo chorar. Um choro que traz alívio, não muda a situação imediatamente, mas dá forças e nos mostra que podemos dar mais um passo, que devemos acreditar em nós mesmos, que somos capazes e confiar Nele.
Há uma música que diz "Eu acredito em você, ouça a Minha voz. Te estendo minha mão, Meu amor é incondicional" (Incondicional, Oficina G3), acredito que essas frases representam o que Deus quer dizer, que Ele está conosco não importa a situação, que Ele acredita em nós e a prova disso foi o sacrifício de Jesus e Sua ressurreição.
Acredite, porque Ele acredita em você, não desista da vida...

sábado, 17 de julho de 2010

O poder das palavras...

Palavras...algo que deve ser utilizado com cautela e nem sempre é assim; algo que se utilizado incorretamente pode trazer grande destruição. Às vezes as pessoas acham que armas de fogo trazem dor e tristeza, mas talvez a arma que mais machuca é a palavra. A dor da arma de fogo é palpável, já a dor causa por palavras é intocável.
Talvez você pode acabar destruindo uma vida com palavras que para você são apenas brincadeira, mas que no outro doem no fundo da alma. Assim como você pode salvar uma vida ao dizer palavras que outra pessoa precisava ouvir
A falta de palavras leva ao isolamento, a quebra de relacionamentos. Vemos pessoas que vivem de paixões platônicas com medo de serem decepcionadas ou feridas por palavras do outro.
Quando não conhecemos uma pessoa direito, não sabemos o que ela passou na sua vida, e por isso mesmo devemos tomar muito cuidado com o que falamos, no sentido das brincadeiras. Tem pessoas que tiveram grandes traumas, e o que pode não ser nada para uns, pode ser um grande dedo na ferida para elas.
Nem sempre controlamos o que falamos, às vezes falamos coisas sem pensar, com isso podemos machucar outros, mas temos o poder de pedir desculpas. Desculpas que podem trazer restauração e cura.
As palavras tem poder, temos que aprender a usar elas.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Anseios do coração humano

Observando o comportamento das pessoas e estou incluso nisso, percebi que o ser humano na verdade nasceu para duas coisas: amar e ser amado. Na busca de ser amado é que pessoas se integram a tribos, mudam seu modo de ser; na busca de ser amado é que alguns agem como crianças querendo chamar a atenção dos outros; entre outras coisas. Artistas e pessoas famosas também procuram ser amadas, mas muitas vezes são "amadas" pelas coisas que elas têm ou pelo status que possuem, ou seja, a outra pessoa só está do lado dela porque ela tem dinheiro ou fama. Isso é triste, porque alguns se iludem achando que isso é ser feliz, ter dinheiro e ter "amigos", mas a felicidade se encontra no amor verdadeiro.
Outra prova do que falei acima é o anseio de ser feliz com outra pessoa, as pessoas procuram se casar porque querem amar e serem amadas, aceitas como elas são. Na sociedade atual isso é muito difícil, porque todos acabaram se tornando mimados e individualistas, "se não for do jeito que eu quero estou fora", isso é o motivo de tantos divórcios acredito.
Na verdade o amar é simples, mas é um desafio que não é tão fácil. Já falei sobre o "amar" outras vezes e não falarei de novo.
Mas a conclusão que chego é, Deus criou o homem com esse desejo no coração, por que? Porque o que Ele quer de nós é algo simples, relacionamento. Amar a Ele e sermos amados. Por isso que Jesus nos dá o mandamento "Ame o Senhor, seu Deus, com todo o coração, com toda a alma e com toda a mente." (Mateus 22:37) e também "Ame os outros como você ama a você mesmo."(Mateus 22:39). Se isso não fosse importante por qual motivo Jesus teria falado isso? Ele mesmo disse que esses eram os dois principais mandamentos, ou seja, são extremamente importantes. Amar e ser amado acredito que sejam de fato os anseios do coração humano.

sábado, 10 de julho de 2010

Expectativas

Acredito que sempre teremos expectativas de algo ou alguém. Eu tenho, você tem. Talvez pense que não, mas eu particularmente não acredito. Um bom exemplo, os brasileiros tinham uma grande expectativa na seleção de futebol, aguardando que eles conquistassem a Copa do Mundo; outro, uma criança espera o ano inteiro pelo Natal, aguardando o presente que vai ganhar. Então sempre nós teremos uma expectativa em relação a alguma coisa ou as pessoas. O problema é: E quando suas expectativas não são atingidas? Voltando ao exemplo, o Brasil fracassou na Copa e frustrou a nação brasileira. É...é isso que acontece quando as expectativas não são alcançadas, sentimos frustração, sentimento de grande derrota e este é horrível.
Mas...e quando esperamos pouco e o resultado é bem melhor que imaginávamos? Esse sim é um sentimento agradável, de realização, de satisfação e alegria.
Na nossa vida talvez sempre estaremos com expectativa em algo ou alguém, isso é inevitável, frustrações e surpresas também são parte da vida...não há como mudar isso.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

E o Kiko?

Nos deparamos com situações no decorrer do dia que vemos uma pessoa se lascando, ou sofrendo para fazer alguma coisa e a primeira frase que vem na cabeça é "não tenho nada a ver com isso".
É fácil olhar, julgar, lamentar, mas talvez a dificuldade esteja no AJUDAR. Como? Não sei, mas o fato de fazer alguma coisa já é significante.
Percebo que falta sensibilidade (diferente da sensibilidade emocional) para as pessoas, essa sensiblidade é estar atento aos outros e não só estar atento, mas também agir quando você sente que há algo errado. É complicado? Sim, porque é muito mais fácil permanecer no canto apenas olhando e/ou fingindo que não está vendo, em outras palavras, sendo indiferente. O desafio é ter atitude, romper com o nosso pensamento "o que é que eu tenho a ver com isso?". Não estou isento disso, estou incluso também nessas situações, mas precisamos tentar mudar.
Se queremos ver mudança, ela deve começar em nós.

domingo, 4 de julho de 2010

Andando lado a lado

Um rapaz aparentando uns 17 anos passando de bicicleta do outro lado da rua, em uma agradável manhã de domingo, ao olhar para trás vejo um senhor aparentemente beirando seus 50 anos. O rapaz começa a andar mais rápido e quando ele estava quase no fim do quarteirão, o senhor assovia e o chama "filho!". Não posso garantir, mas talvez eles tivessem programado um passeio juntos de bicicleta, mas por um momento o filho se esqueceu disso e foi disparado na frente.
Quantas vezes fazemos a mesma coisa com Deus? Pedimos para Ele andar conosco e depois saímos correndo na frente com nossos próprios desejos e vontades, sem esperar agimos prontamente no caminho que achamos o certo.
Ao continuar andando vi o pai falando com o filho e os dois olhando uma loja. Sem novamente poder garantir, acredito que ali era um lugar que eles deveriam parar e ver algumas coisas. Assim também há momentos da vida que não é o tempo para correr, mas para parar, analisar algumas coisas, refletir, e quem nos indica quando fazer isso é Deus. Por isso é necessário que andemos lado a lado com Ele, para que Ele nos mostre a direção que devemos seguir em todos os momentos da nossa vida. Assim como confiamos nos guias turisticos quando estamos visitando um lugar, devemos confiar em Quem tem experiência, e poderia alguém ter mais experiência nas coisas do que Deus? Que é Aquele que sempre existiu? Acredito que não.
" Ponha a sua vida nas mãos do SENHOR, confie nele, e ele o ajudará." Salmos 37:5.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Além da compreensão

Engraçado ver o Brasil literalmente parar em época de Copa, nos jogos do Brasil as ruas ficam desertas, as famílias, os amigos vão até algum lugar ver o jogo juntos, a torcida grita, se contorce, vibra até que por fim, chora. A eliminação do Brasil causa uma frustração no coração de cada torcedor brasileiro assim como no coração de cada jogador. Novamente o amargo gosto da derrota.
A grande questão é, por que o futebol faz isso com as pessoas? Como consegue parar um país inteiro, fazer com que pessoas fiquem sem piscar os olhos atentos aos lances? É algo simplesmente incompreensível, apenas quem é brasileiro entende o que é sentir a dor da derrota e a alegria da vitória.
Quero agora fazer uma comparação com outra coisa que vai muito além da nossa compreensão, o amor de Deus. Vai muito além do que qualquer ser humano pode imaginar, quando você sente o imútavel e imensurável amor de Deus você é movido por dentro de uma forma indescritível. Uma mistura de alegria por um amor que não tem fim com um choro de reconhecimento do não merecimento desse amor. Simplesmente quando confessamos nossos erros e pedimos perdão, Deus faz como se eles nunca tivessem existidos para Ele, deixa tudo isso de lado, nos estende a mão e oferece ajuda para levantar, mesmo que esse erro já tenha acontecido diversas vezes antes.
A vida tem mistérios e alguns deles acredito que não conseguiremos desvendar e nem compreender, o que nos resta fazer é simplesmente aceitá-los.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Imagens e impressões

Quando conhecemos uma pessoa do ambiente de trabalho ou escola, no ambiente profissional em geral, podemos dizer que conhecemos ela superficialmente.
Ao conhecer alguém sendo um profissional, vemos o indivíduo trabalhando, lhe dando com questões do seu serviço, talvez a pessoa pode ser muito boa naquilo que faz, e aí começa a surgir uma certa imagem da pessoa.
Ter impressões do tipo "aquela pessoa deve ser um bom marido" ou "nossa,ela deve tratar muito bem sua família" por causa do que ela faz no trabalho é normal. Então quando começamos a ter uma imagem excessivamente boa da pessoa acabamos não lembrando que ela também é um ser humano e que ela tem sua vida pessoal, que pode ou não condizer com sua vida profissional.
Por exemplo, um chefe de uma empresa rígido e frio pode ser um excelente pai para seus filhos ou então uma professora aparentemente feliz pode ser uma pessoa frustrada. A vida pessoal vai além do que chamarei aqui de "máscaras profissionais", onde as coisas extra-trabalho são deixadas de lado e começa a prevalecer a ética profissional, onde você deve agir corretamente no que faz.
Apenas uma imagem profissional acaba dando a impressão de que a pessoa não vive, que ela é uma máquina, que a vida dela é apenas ali no trabalho, mas isso é quebrado quando vemos as pessoas fora daquele ambiente. Por exemplo, ver um médico no bar com seus amigos, devemos sempre lembrar que ninguém é um super herói. Falei num post um tempo atrás sobre heróis não reconhecidos, isso é verdade, mas isso profissionalmente falando, na vida pessoal, todos somos igual e humanos. Falhos.
Imagens e impressões sempre serão formadas, mas não podemos deixar que ela aperfeiçoe a pessoa criando uma imagem daquilo que ela não é.